Entendido ou mal entendido? Que estratégia você vai seguir?


"A maior distância entre duas pessoas é um mal entendido". Você já ouviu esta frase? Ela explica muito bem a necessidade de desenvolvermos nossa habilidade de Comunicação.

Mesmo antes de nascer já nos comunicamos. De início, com movimentos intrauterinos. Depois, por sinais e sons simples. Até que aprendemos a falar. Ao passo que crescemos, vamos ampliando nosso repertório. Mas, mesmo com toda esta experiência em comunicação, ainda permitimos que mal entendidos interfiram em nossos relacionamentos.

Quando chegamos ao meio corporativo, é como se precisássemos aprender uma nova língua. Veja bem: primeiro, a gente custa a entender o que o chefe quer. Ele, por sua vez, não consegue entender nossas necessidades. O cliente insiste em falar a mesma coisa que a gente, mas de um jeito diferente - e não se dá conta disso. E quanto ganhamos uma equipe e temos aquela pessoa que parece desentendida para tudo. E aquela entrega que você faz com muito orgulho e quando apresenta te dizem que não era isso que foi pedido. Fora aquela pessoa desagradável, que sempre grita e/ou humilha os colegas, que a gente precisa pisar em ovos para não despertar a fera. Você já viu algum capítulo dessa novela?

Isso acontece porque socialmente, geralmente, as pessoas se comunicam de duas formas: ou são cosmeticamente respeitosos, ou brutalmente honestos.

Uma pessoa que se comunica de forma cosmeticamente respeitosa é aquela que aceita tudo facilmente e com um sorriso no rosto. Às vezes, ela até ajuda a criar desculpas para os comportamentos dos outros. É aquela que tem muita dificuldade de dizer não. Aceita respeitosamente tudo que é demandado e ainda mascara a realidade para parecer que está tudo bem. Este é um tipo de comunicação que dificulta a construção de confiança porque você nunca sabe o que a pessoa está pensando/sentindo de verdade. Resultado disso, são relacionamentos superficiais, que estremessem facilmente frente a desafios.

Já a pessoa que usa uma comunicação brutalmente honesta é o extremo oposto. Ela é mais conhecida com o "super sincero" ou o "Saraiva" do escritório. Não é raro pessoas com este estilo de comunicação usarem a honestidade como justificativa para serem grosseiros. E talvez, lá no fundo, nem percebem a diferença. Até acreditam que estão ajudando.Não entendem o porquê de tanto mimimi. Apesar da honestidade ser uma das características destas pessoas, elas também tem dificuldade de criar laços de confiança porque as pessoas se assustam com a parte brutal da comunicação. Mais uma vez, isso afeta diretamente os relacionamentos.

Mas, se a tendência é usar uma das duas opções ruins de comunicação, o que você deve escolher? Escolha uma terceira: Seja Honesto e Respeitoso, ao mesmo tempo, sempre! Elimine a parte negativa da sua comunicação. Desenvolva uma comunicação positiva, falando o que precisa ser dito, usando empatia para garantir o respeito.

E se as pessoas não falarem com você da mesma forma? "Você não pode apenas ficar calado e esperar que os outros correspondam ao que você precisa. Suas palavras são o portal para as suas necessidades atendidas" (Vienna Pharaon). Então, use esses momentos como uma nova oportunidade para desenvolver sua honestidade respeitosa: fale para a pessoa que você não se sente confortável com a forma como ela está abordando o assunto e peça o que você precisa dela.

Comece hoje. E compartilhe com a gente os seus resultados.

#comunicação #Competência #desenvolvimentohumano #desenvolvimentodelíderes #academiadelíderes #Lidertransformador #formaçãodelíderes #thedreamleader #liderança #recursoshumanos #gestãodepessoas #Dizernão #Produtividade #resultado #liderançaéatitude #comunicaçãoassertiva #assertividade

27 visualizações

Solicite uma visita:

(48) 99915-5660

(48) 98407-8407

Conteúdo Registrado | Todos os Direitos Reservados | Cópia Proibida

© 2023 by Oliver Blush. Proudly created with Wix.com